Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…


Este fds num jantarzinho de amigos começou-se a discutir o casamento entre homosexuais e o tema da adopção por homosexuais... Havia opiniões diversas na mesa, que variavam entre o totalmente a favor e o nem pensar, que isso de não dar 1 lar "normal" e bem aceite pela sociedade a uma criança não faz sentido nenhum... ou até porque dar a umas crianças um lar "normal" e deixar que outras tenham direito a "menos" (leia-se por menos um lar com homosexuais - sacrilégio!!!!)?

Acho que este tema do "menos" é uma boa forma de resumir a minha posição sobre o assunto... É que o que as crianças mais têm numa instituição são coisas a menos... Por muito bem que sejam tratadas, têm coisas a menos... aliás nem sequer têm coisas só delas (brinquedos, roupa, quarto, espaço, etc).... têm sobretudo amor a menos, afecto a menos, contacto físico a menos... logo se surgir alguém na vida dela que lhe possa dar o amor, carinho, afecto que ela precisa e merece (e já agora também algumas outras coisas para que ela as possa chamar de suas), porque não?

Porque é homosexual? Bisexual? So what? O que tenho eu a ver com vida intíma de cada um?

Será que a partir de agora os candidatos singulares à adopção têm que declarar as suas preferências sexuais para serem aprovados?

Sou totalmente a favor do casamento entre homosexuais... pela simples razão que cada um deve decidir com quer casar de livre vontade. O casamento é um contrato, só isso. Assim, cada um casa com quer... e um dia qd as coisas correm mal e um morre, ou se querem separar não há dramas... porque existe um contrato que regula essas situações...

Se essas pessoas querem ter filhos... perfeito... óptimo. Temos que zelar pela taxa de natalidade do país (e pela nossa reforma, certo?).
Se os decidem adoptar? Perfeito! Consequem dar-lhes 1 lar? amor, afecto, carinho? sim! Então porquê deixar crianças numa instituição qd existem pessoas capazes e dispostas a dar-lhes o que mais precisam?

Questões religiosas? Sobre isso falarei noutro post... mas tenho cá 1 feeling que deus não é 1 velha alcoviteira que anda de cama em cama a ver quem lá está e a fazer o quê...

6 comentários

Comentar post