Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

Ultimamente tenho pensado muito na minha relação com a comida e com o exercício físico.

Hoje em dia é muito importante estar fit, ser saudável, praticar exercício, fazer uma dieta qualquer específica, com mais ou menos restrições...

Sempre gostei de comer. Queijo. 1 copo de vinho. Pão. Um bom prato. 

Parte da minha vida social (da pouquinha que vai havendo...) é feita a pensar num bom restaurante, num bom prato, numa boa conversa com amigos. É disso que gosto. É disso que o rapaz grande cá da casa gosta (e os pequenos vão pelo mesmo caminho).

Para além disso, a comida é um bom escape para quando há mais stress, alguma neura, um dia mais cansativo. Há alguma coisa melhor que um chocolate com avelãs para descomprimir?

Depois, claro vem a culpa. A culpa poderosa.

Sinto que estou num ponto de viragem. Com a Whole 30 senti-me melhor. Não me consigo imaginar paleo ou outra coisa qualquer com um nome qualquer de moda. Preciso de emagrecer (senão um dia destes isto vira um problema de saúde). Preciso de fazer exercício físico. Correr é uma boa opção. É barato e não tem horários. E há 3 anos atrás eu conseguia correr 5km sem morrer. Quer dizer que é possível. Tenho que ter disciplina. Arranjar horários.

Esta é uma nova demanda. Disciplinar-me. Será?

E agora será que vou ali à cozinha num instantinho??...

Pois então que...

tenho tido fome... não mortinha de fome, mas fome. 

O que custa mais, verdadeiramente, é não ter muitas alternativas de snacks. Não dá para andar propriamente com pedaços de carne ou ovos para todo o lado pelo que tem havido muitas cenouras (docinhas e boas para trincar), fruta, amendoas ou avelãs para ir mordendo entre refeições.

As refeições não são dificeis mas custa um pouco num fim de semana como este em que não comi uma única vez em casa. 

Fim de semana de torneio de futebol de um dos G's em Castelo de Vide, terra que para além de bonita, tem comidinha da muito, muito boa. Aquelas coisas que não se comem muitas vezes mas que sabem muito bem. Míscaros, cabrito, perna de borrego com castanhas e grelos. Tudo servido com tinto do bom. Mas reisisti. Resisti bastante bem. Até ao pão alentejano do pequeno almoço (ok, dei 1 trinquinha na côdea....).

Como me sinto? Menos inchada. Um pouco. Mas só passaram ainda 5 dias.

 

Começo amanhã! Como já se sabe as dietas começam sempre no dia seguinte... :)

E o que se faz na véspera? Comem-se chocolates de rabo alapado no sofá :)

30 dias, o que pode custar??

Já fiz muitas. Nunca resultou. Gosto de comer. Não como porcarias, quer dizer muito raramente. Não como muitos doces. Gosto de comer. Queijo, pão e vinho. Gin e fruta. Muita fruta. Sushi e risottos. Legumes e carne. Muitas coisas. Muitas outras coisas. Provavelmente devia comer menos. Como cada vez menos carne. Aquela coisa do planeta, metano, efeito de estufa e etc... Mas sobretudo desde que temos o cão Miró. Impossível olhar para ele e pensar em alguém a fazer mal a um animal. Agora como sobretudo carnes brancas.

Mas agora nova dieta. O peso a mais não me fazia sentir eu. Muita roupa que não me serve. Roupa da qual gosto. Por isso mais uma. Decidi que vou levar esta até ao fim. Decidi que não vou voltar a comer como comia. Que vou voltar a fazer as fases de transições todas. Tudo by the book. Esta dieta é cara e isso irrita-me. Mas mesmo assim o business case é positivo. Mais vantajoso que mudar de guarda roupa.

Agora também fazer exercício. Preciso ficar mais em forma. A idade já não perdoa. Chegamos a uma fase da vida em que percebemos que temos certas partes do corpo. Em que literalmente as sentimos. Subimos as escadas e sentimos os joelhos. Sempre estiveram lá mas agora sentimo-los.

Não, não estou assim tão gorda. Nada disso. Mas preciso ficar mais tonificada. Fazer mais exercício. Dizem que está na moda até.

Coragem.