Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

Interessei-me pelo livro pelo título (nada muito comum em mim). Afinidade, identificação talvez. 

Mas afinal não tanta. A minha relação com a comida não me faz ainda estar a caminho de uma banda gástrica. (Ainda e espero que nunca) Não sou esse tipo de gorda. 

Mas identifiquei-me com bastantes aspectos. Sou rija. A personagem é rija. A vergonha, o medo. A auto-estima beliscada. 

Mas com amor. Com muito amor. Isso sim. Isso é diferente.

Escrita escorreita, livro de estrutura curiosa em linha com as divisões de uma casa (quando o mais óbvio seria com a estrutura de uma refeição).

Gostei. Mas não quero ser aquela gorda. Não posso deixar que assim seja.

Nos livros e nos filmes a história acaba quando o amor começa. Há um grande interesse sempre em saber como começou o amor. Como se conheceu o outro. Qual o trigger. O que despoletou o amor. Mas o amor começa aí, não é? Não se resume aquela faísca inicial. Este livro é sobre isso. Obrigatório por isso. Fácil revermo-nos em muitas daqueles detalhes. A ler.

Já se disse tudo sobre Dylan e o prémio Nobel. Eu continuo surpreendida.

Conheço a obra. Posso voltar a ela e ficar a conhecer melhor. Mas literatura inclui livros. Páginas em papel. Histórias que nos fazem entrar nelas, personagens densas como pessoas, vontade de nos transportar, que não nos deixam indeferentes. 

Querem dar um prémio a uma americano? Porque não a Roth, o melhor autor americano vivo?

1507-1.jpg

 

Tive muita dificuldade em conseguir acabar o livro. No final comecei a arrastar. Não queria que acabasse. Não queria mesmo. Ainda o verão ia começar (acabei em Junho) e já sabia que tinha lido o livro do ano.

Pena que esta senhora escreva tão pouco. É apenas o terceiro. E tal como os outros é incrivelmente bom.

Actual. Com muita matéria humana. A ler definitivamente.

Já comprei a versão inglesa. Quero ler novamente, mas desta vez na versão inglesa.

Leiam por favor, sim?

edicare 1.jpgedicare 2.jpg

Um dos meus presentes para os G's nos seus 11 anos. É claro que vibraram mais com as biclas, mas gostava de fazer estes livros com eles. Dar-lhes algum gosto pela leitura e pela escrita. Aumentar o vocabulário (pelo menos de um) deles.

Gosto que eles gostem de desporto. É uma daquelas coisas que fica para a vida e que eu nunca tive, nem ninguém estimulou (outros tempos).

Mas às vezes gostava que fossem também um pouco mais nerds (ser rato de biblioteca não é assim tão mau, certo?).

Há vida para além do futebol. E os livros têm muita.

liberdade jonathan franzen.jpg

 

Na capa diz: "O grande romancista americano - Time". É verdade.

Já há muito tempo que uma história/autor me prendia assim.

Boa visão do feminimo, personagens femininas reais, cheias de virtudes e falhas. Escrita a várias vozes o que torna tudo mais interessante.

História muito atual (estranho ler ficção com personagens, eventos, acontecimentos reais, do nosso tempo, da nossa época).

Crueza q.b., mas acima de tudo uma excelente ideia, conceito do nosso tempo.

Tão bom que o sr que se segue é Purity, do mesmo autor. Leitura em curso (e igualmente bom!, o que é sempre uma boa surpresa).

Normalmente fazemos 2 semanas de férias no verão. Tipicamente agosto. As crias não têm escola nem em julho nem em agosto e em julho é mais fácil arranjar actividades para eles.

Sonhamos sempre em fazer 3 semanas de férias.

Este ano vamos conseguir, mas intercaladas, 1 + 2. É intencional esta paragem. É uma forma de prolongarmos mais um bocadinho o verão. 1 semana para ficar com o gosto, pára-se e vem-se 1 semana para o marasmo de Lx em agosto e depois mais 2 semanas de férias, antes do caos do novo ano lectivo e de todos os assuntos que já estão a começar a marinar.

Sonho com Alentejo, com a praia dos Alteirinhos, com fins de tarde na praia, noites frescas para leitura, ameijoas, cornetos soft da Olá (adoro o de avelã!), com calma, vinho e comida boa. Tudo coisas que vão ser destruídas com o barulho bom dos míudos, os mosquitos à noite, o ralhar com o cão que suja a casa toda e os stresses normais de que falta pão e é preciso ir às compras, a roupa que não me serve, é desta que começo a dieta (logo a seguir às férias, claro!), o raio do e-mail  a que não resisti a deitar o olho e que me deixa logo irritada, etce e tal... mas mesmo assim, férias, são férias e apetecem-me mesmo muito.

Tenho ainda que decidir leitura para estes dias. Temnho uma lista de pendentes e algumas coisas por ler mas esta é sempre uma boa oportunidade para ir às compras. O que recomendam?

Fim de semana infernal para acabar estoirada a semanita de férias.

Incluiu picnic de final de tarde na 6feira para a professora de um dos G's. Último ano com esta professora e houve uma mãe caridosa (e com uma paciência infinita) que decidiu organizar 1 pequena festinha. É incrível como há gente que manda bitaites, atrás de bitaites sem acrescentar valor nenhum. Sugestões de presentes idiotas, a discordar de tudo, enfim... tudo isto poderia ser tolerável caso quem manda estes bitaites estivesse de facto a pensar fazer alguma coisa... mas não... nada disso... é só mandar bitaites sem fazer absolutamente nada.

Por isso, muito obrigada M. pela incrível paciência para organizar a festinha.

Festinha que começou às 5 da tarde e que eu imaginei que pudesse acabar lá para as 6. Mesmo a tempo de ir jantar a Leiria às 8. Afinal festa acabou às 8, o jantar em Leiria passou para as 10 mas ainda deu tempo de depois do jantar, eu e o rapaz grande da casa ir dar 1 giro e beber 1 copo. Há que aproveitar todos os momentos em que estamos sem crias ou as crias estão encaminhadas para os avós!

Sábado de manhã pensei em ir correr, agora que parei com a dieta louca (pronokal... depois conto) já posso fazer exercicio, mas acabei por ir andar para a zona do rio em Leiria (está espectacular, gosto mesmo da forma arranjaram aquilo) e levar o Miró. Andar não é bem a mesma coisa que correr mas levando o cão, ou quer dizer, levando um cão como o nosso, tem exactamente o mesmo efeito em termos de cansaço e talvez calorias gastas. É 1 inferno para ele andar normal com a trela, sem tentar fugir (e arrastar-nos com ele...) atrás do primeiro pombo que vê... Mas comédia mesmo é tentar faze-lo passar por cima das pontes de metal (em grelha) que passam por cima do rio (vê-se bem a água lá em baixo). Morre de medo (sim, o bicho é muito medricas) e é preciso arrastar 1 bisonte de 36kg pela ponte... Todos se riem... Todos excepto ele e eu (que fico a transpirar que nem 1 louca...).

Depois, tempo para almoçar em Santarém, passar pela casa dos sogros e cunhado para deixar presentes em atraso e avanço e estar em Cascais às 2 e meia a tempo de deixar Mr. Gu no autocarro com os amigos a caminho do torneio de Albergaria (o Gui já tinhamos despachado na 6feira de manhã para torneio de Badajoz).

Tempo para arrumar cenas em casa, passar pela Feira do Livro, assinar a Granta e comprar uns livros da Bruxa Cartuxa (autografados pela Isabel Alçada!) para os miudos e ir para Alfama comer 1s sardinhas no pão, beber umas jolas nos Santos.

Hoje foi dia de acordar às 5 da manhã (horror!) e ir até Badajoz ver o a equipa do Gui ganhar o torneio no escalão deles. Yeahhh!! O Gu também ganhou em Albergaria. Duplo Yeahhhh!!

Pelo meio houve chuva e frio. Tempo que não se entende. E que não se merece.

Agora meio zombie a preparar o regresso de amanhã ao trabalho. Arghhh...