Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

Casa da Ju

Um blog sobre DIY, Costura, Livros, Filmes e mim…

IMG_1026.JPG

Fim de semana de loucos.

1 dos G's em Espanha, a sul, num torneio. A outra cria connosco de fim de semana.

Sábado manhã ir ao mercado, deixar Miró, o cão, em casa da mana amiga, assistir a 5 min de jogo da cria, rumar ao Alentejo, almoço em Sines, tarde na casa do Almograve. Jardinar, ver o mar. Como é bom. Como é bom.

Jantar fora. Ver a trilogia dos 3Fs cumprir-se. Dormir. Sem ruídos. Só pássaros a arrulhar no beiral. 

Levantar cedo, rumar a Espanha, ao sul. Ver jogos de futebol. Pais um pouco doentes com aquilo. Não dá para aligeirar? Às vezes os miúdos perdem, sabiam? Nem sempre jogam bem, raios! É assim! Acabam por ganhar o torneio. Ele não jogou na final. Outros não jogaram na final. O jogo estava a correr bem e acabou por não entrar. Ganharam. Ficou contente com a vitória. Notava-se nos olhos a tristeza de não ter jogado. Eu? Vontade de partir os dentes ao treinador. O que temos nós que nos transformamos quando os vimos tristes? Sei que isto é uma experência, uma aprendizagem de vida. Racionalmente sei isso. Mas o tanas. O raio que os parta. Ficou triste e isso eu não quero ver. Sentimos como se fosse na nossa pele. Ainda hoje me surpreendo com isso. A maternidade é isso, não é? Sim, eu sei. Não é só isso. Mas também.

Regressar. Chegar a casa muito tarde. Muito cansaço. E a semana ainda não vai a meio.

Tenho que fazer exercício. Arghhh. Arranjar tempo....

 

Há dias em que o meu dia é isto. Juggling.

Manter as bolas no ar só para garantir que nenhuma cai.

Acordar. Motivar crias para sair da cama. Levar escola. Chegar emprego. Trânsito. Maquilhar na casa de banho do escritório. Reuniões. Conf calls. Comer (proteínas + salada, yeahhh). Sair a correr. Dar 1 aula. Ficar satisfeita com o resultado, turma, sentir-me bem. Ir ao treino de uma das crias. Esperar. Jogar candy crush. Responder a uns e-mails no telefone. Trânsito. Conversa com a canalha no carro (tão bom ver a interacção de uns com outros). Entregar os 2 amigos aos respectivos pais na bomba. Chegar a casa. Motivar cria para o banho. Gerir trabalhos de casa. Conversa difícil com a outra cria. Tema preguiça. Miúdos cama. Tarde. Pouca conversa rapaz grande da casa. Mimos ao cão. Vegetar no sofá. Sentir-me cansada. Um pouco vazia. O que foi isto? Amanhã igual?

Não, please. 

 

Os aviões recentemente têm feito mais parte da minha vida. Por razões profissionais.

Gosto de Clint Eastwood, o realizador. Cartas de Iwo Jima, Mystic River, Changeling, Gran Torino, Invictus, Trouble with the curve, etc.... Envelheceu bem. Envelheceu muito bem. Como actor registo o admirável As Pontes de Madison County. A fase Dirty Harry diz-me muito pouco (e o que diz não é bom).

O Tom Hanks é o Tom Hanks. Não estaria na lista dos meus preferidos. Não me passaria pela cabeça dizer que é um mau actor. Muito pelo contrário.

Por isso alguma curiosidade.

Que ficou satisfeita. Filme escorreito, boa gestão do tempo, boa fotografia (sentimos algum do frio do Hudson), focus na personagem, na pessoa, na sua complexidade, longe do sensacionalismo do drama dos segundos em que o avião amara na água.

Gostei. Mas só isso.  

Já ouviram falar nisto?

Um site onde mulheres de forma muito cândida, natural e explícita explicam como obtêm prazer. Li sobre isto numa revista da treta mas fiquei curiosa. Achei muito simples, direto. Objectivo. Sem medos. Muito clean. Nada de pornografia, de segundas intenções. Muito prático e pragmático. Afinal porque não?

Sem complexos, mitos ou tabus.

De louvar a iniciativa. De louvar a abertura. Adere quem quer, é claro. Até porque é caro e não faço ideia se os conteúdos justificam o custo. Para umas sim, certamente. Para outras não, claramente.

Gostei do conceito. As mulheres são tão normalmente práticas em tudo, porque não no sexo também?

Sim, eu sei. Séculos de educação noutro sentido. Submissão, vergonha, etc...

Mas who cares??

Cadernos.JPG

 

Tenho andado a fazer re-booting. Re-booting a mim, às minhas coisas. Tem sido um processo longo. Normalmente demora 2 ou 3 dias. Desta vez não. Demorou (está a demorar) mais. Sempre me animei com listas e muitas coisas para fazer.

Este ano o cansaço já vai longo, as férias ainda distantes (mesmo que faltem poucos dias parecem ainda muito longe), o ano muito cheio.

Provavelmente a PDI também não ajuda.

Desta vez as listas têm sido mais díficeis. Mais dificeis de fazer. Mais dificeis de levar a sério. Como disse, sempre me animei com listas. Uma página branca, que que se transforma, escrita à mão num conjunto de coisas que em breve serão palpáveis sempre me deixou com aquele entusiasmo, ânimo que me impele para a acção.

Assim, para simplificar, parti a lista em várias. A To-Do do trabalho que existe sempre no moleskine do costume. A Personnal no caderno pessoal com as coisas práticas do dia a dia, a da Escola com um plano de preparação das aulas de Lx, do Pt e do caso que teima em tardar a sair e a da Casa com a quantidade de coisas que é preciso fazer, arrumar, comprar, refazer, etc....

Muita coisa para fazer. Algumas óbvias, fáceis, do costume (exercício, dietas, blablabla...) e outras mais de longo prazo. E isso é bom. Sabe bem.

Ainda não coloquei datas em quase nada. Mas lá chegarei.

Ontem foi dia de sair à noite com colegas. Projecto grande, importante para a equipa, razões para celebrar.

Começámos por um copo no terraço do Hotel do Bairro Alto e que vista previligeada, que bem que ali se está. Jantar no Largo que não conhecia e que é também muito bom. Risotto de lavagante top. Pela meia noite foi tempo de dar um giro por ali. Noite quentes, muito quente, o povo todo na rua, milhentos turistas por ali. Calor, música de rua, cerveja a 1euro, o que se quer mais?

Passámos pela Bica, ambiente incrível. Banda a tocar tudo, desde aquelas coisas que já não ouvia há 20 anos (sim, há 20 anos, como é que é possível??) como o Linda da Banda Eva, até Radio Macau e Xutos e Pontapés que toda a gente sabe cantar, até os pitufos que estavam connosco. Depois foi tempo de ir até ao Jamaica (sim, somos mesmo antigos!) dançar mais um bocado.

Noite muito boa, Lx recomenda-se. Tenho que definitivamente sair mais vezes.

Imagem da Bica ontem. Saiam e vão, ok?

Bica

 

 

Dias com nuvens. Dias de vento. Muito vento. Dias com problemas. Dias com muito trabalho (e não do mais estimulante). Dias em que se come demais (pronto, foi na véspera mas a culpa só ataca no dia seguinte). Hoje é um dia assim.

Vendo pela positiva... há maiores probabilidades de melhorar do que piorar, certo? Se bem que a experiência me diz que pode sempre, sempre ficar um bocadinho pior.

 

Fim de semana infernal para acabar estoirada a semanita de férias.

Incluiu picnic de final de tarde na 6feira para a professora de um dos G's. Último ano com esta professora e houve uma mãe caridosa (e com uma paciência infinita) que decidiu organizar 1 pequena festinha. É incrível como há gente que manda bitaites, atrás de bitaites sem acrescentar valor nenhum. Sugestões de presentes idiotas, a discordar de tudo, enfim... tudo isto poderia ser tolerável caso quem manda estes bitaites estivesse de facto a pensar fazer alguma coisa... mas não... nada disso... é só mandar bitaites sem fazer absolutamente nada.

Por isso, muito obrigada M. pela incrível paciência para organizar a festinha.

Festinha que começou às 5 da tarde e que eu imaginei que pudesse acabar lá para as 6. Mesmo a tempo de ir jantar a Leiria às 8. Afinal festa acabou às 8, o jantar em Leiria passou para as 10 mas ainda deu tempo de depois do jantar, eu e o rapaz grande da casa ir dar 1 giro e beber 1 copo. Há que aproveitar todos os momentos em que estamos sem crias ou as crias estão encaminhadas para os avós!

Sábado de manhã pensei em ir correr, agora que parei com a dieta louca (pronokal... depois conto) já posso fazer exercicio, mas acabei por ir andar para a zona do rio em Leiria (está espectacular, gosto mesmo da forma arranjaram aquilo) e levar o Miró. Andar não é bem a mesma coisa que correr mas levando o cão, ou quer dizer, levando um cão como o nosso, tem exactamente o mesmo efeito em termos de cansaço e talvez calorias gastas. É 1 inferno para ele andar normal com a trela, sem tentar fugir (e arrastar-nos com ele...) atrás do primeiro pombo que vê... Mas comédia mesmo é tentar faze-lo passar por cima das pontes de metal (em grelha) que passam por cima do rio (vê-se bem a água lá em baixo). Morre de medo (sim, o bicho é muito medricas) e é preciso arrastar 1 bisonte de 36kg pela ponte... Todos se riem... Todos excepto ele e eu (que fico a transpirar que nem 1 louca...).

Depois, tempo para almoçar em Santarém, passar pela casa dos sogros e cunhado para deixar presentes em atraso e avanço e estar em Cascais às 2 e meia a tempo de deixar Mr. Gu no autocarro com os amigos a caminho do torneio de Albergaria (o Gui já tinhamos despachado na 6feira de manhã para torneio de Badajoz).

Tempo para arrumar cenas em casa, passar pela Feira do Livro, assinar a Granta e comprar uns livros da Bruxa Cartuxa (autografados pela Isabel Alçada!) para os miudos e ir para Alfama comer 1s sardinhas no pão, beber umas jolas nos Santos.

Hoje foi dia de acordar às 5 da manhã (horror!) e ir até Badajoz ver o a equipa do Gui ganhar o torneio no escalão deles. Yeahhh!! O Gu também ganhou em Albergaria. Duplo Yeahhhh!!

Pelo meio houve chuva e frio. Tempo que não se entende. E que não se merece.

Agora meio zombie a preparar o regresso de amanhã ao trabalho. Arghhh... 

 

 

Gosto muito da ideia de eles terem amigos a dormir cá em casa. Por isso de vez em quando convidamos uns quantos. Eles adoram. Os miudos adoram.

Normalmente, também, a intensidade do meu gosto vai-se esbatendo à medida que as horas passam. Eles chegam, e quando temos 6, 8 ou 10 miudos cá em casa a falar alto, brincar com a bateria, deixar cair bolas de snooker ao chão, a jogar à bola começo a interrogar-me sobre, por que raios, me lembrei eu de os convidar. A todos. Tantos.

Esse sentimento cresce e só é apaziguado lá para a 1 da manhã quando finalmente começam a quinar de sono.

Às 7 da manhã o mesmo sentimento quase que regressa mas nessa altura acabo por estar mais concentrada em fazer um bom pequeno almoço (mãe, que é mãe, é sempre valorizada por fazer coisas boas na cozinha), arrumar os colchões do chão, tentar descobrir de forma subrepticia e bem disposta por que raios alguém se decidiu esconder dentro de 1 armário, porque estão meias sujas em cima das prateleiras dos brinquedos e afins. 

Entretanto começam os pais amigos a vir buscar os miúdos e eu sinto-me bem, feliz. Prova superada, crias super contentes, amigos a pensarem que eu sou super cool. Claro que daqui a uns dias já só me recordo das coisas boas. Até à próxima.

... gosto.

Semana de férias sózinha.

Míudos na escola, marido a trabalhar. Casa para arrumar, livros para ler, coisas para organizar. Trabalho para pôr em dia. Da empresa e da escola. Miró a meus pés a dormir no fresco da casa.

Levantar, vestir calções de ganga, túnica, sem maquilhagem. Pequeno almoço para a canalha, levar à escola, pequeno almoço na Garret com um livro por companhia. Agora teclar 1 pouco, contas para pagar, e-mails para por em dia. Arrumar CDs que andam no caos dps da revisão do escritório (que está quase, quase no ponto), almoçar, ler, ir buscar à escola e quem sabe praia. Logo jantar em família que o homem da casa faz hoje 42 anos.

Mts parabéns amor. Que grande pai és. Que grande amor és.

Que sorte tenho. Pelos 4 homens da casa que me acompanham (sim, o cão tb conta). Pela família que está a crescer. Pelos amigos que temos (diziam hoje na comercial que era dia dos melhores amigos). Pelo sítio onde vivemos. Pelo disfrute (sempre pouco) que vamos tendo.